Cenários positivos para pecuária leiteira brasileira

Prof Thiago Bernardino de Carvalho

Expectativa de melhor demanda em 2019 e as novas normativas visam maior qualidade

O mercado lácteo começa o ano de 2019 pela expectativa de um cenário positivo em relação ao mercado interno, apesar dos patamares altos de preços registrados ao longo de 2018 – devido principalmente à greve dos caminhoneiros e a maior competição entre as indústrias para assegurar a matéria-prima.

O novo governo traz sempre uma expectativa de mudanças e principalmente, um novo rumo político-econômico para o país. Somado a esse fator, destaca-se que os indicadores macroeconômicos do Brasil estão atrativos para mudanças e investimentos, o que estimula todos os setores da economia, assim como o investidor externo, fazendo com o que o motor produtivo volte a funcionar, gerando, empregos, renda e consumo. O cenário mostra um crescimento de 2,57% no PIB para o decorrer de 2019, o que estimula o consumo, principalmente de derivados de leite, como queijos e iogurtes, com alto valor agregado.

Em relação aos preços ao produtor, para o ano que se inicia, de acordo com pesquisas do Cepea, a expectativa é de que os preços fiquem acima dos patamares observados no início de 2018.

INSTRUÇÕES NORMATIVAS 76 e 77: no ano de 2019 irão passar a vigorar as novas Instruções Normativas (IN) 76 e 77, que especificam padrões de identidade e qualidade do leite cru refrigerado, do tipo A e do pasteurizado. As novas INs definem critérios mais rígidos tanto para produtores quanto indústrias em relação a qualidade do leite. De acordo com o Cepea, essas definições são importantes para elevar a qualidade do leite e dos lácteos e para aumentar a competitividade do produto brasileiro no mercado externo. No entanto, o atendimento desses critérios de qualidade exigirá esforço setorial, tendo em vista que nem todos os grupos de produtores e laticínios estão, neste momento, preparados para fazer as devidas adequações e, portanto, precisarão buscar assistência imediata para seguirem viáveis.

INSUMOS:  De acordo com pesquisadores do Cepea, para a safra 2018/19, é esperado aumento na oferta de milho no Brasil e no mundo. a elevação deve ocorrer devido aos maiores patamares de preços do cereal nos últimos meses e ao rápido semeio da soja na primeira safra, que favorecerá o cultivo da segunda temporada de milho.

A maior oferta dos grãos ao longo do ano deve estimular a produção de leite, podendo gerar uma maior oferta do produto, havendo assim a necessidade de um forte controle por parte de produtores e indústrias. O equilíbrio entre oferta e demanda estará muito vinculada ao poder de compra da população, somado a uma boa estratégia produtiva de toda a cadeia láctea. O ano se desenha positivo. Resta a todos os agentes do setor uma boa gestão de informação, produção e comercialização.

25/01/2019|Noticias|

Deixe seu comentário

pt_BRPortuguese
en_USEnglish pt_BRPortuguese